Blog

Teaser – CD Instrumental

Postado por em 22/fev/2011 em Blog, Vídeos | 7 comentários

httpv://www.youtube.com/watch?v=UYkNtSl_YKY

Dica #1: Para guitarristas

Postado por em 15/fev/2011 em Banner, Blog, Dicas | 4 comentários

img10

Minha primeira dica vai pra galera das 6 cordas. Sei que muita gente curte o meu som, e fico feliz por isso.

O que todos devem saber é que com tudo precisa-se gastar tempo, quando se quer crescer e aperfeiçoar seja o que for. Começo dizendo que se não há dedicação, não há superação. É preciso leva a música a sério e não achar que de repente vamos acordar tocando o que não conseguimos tocar ontem. Se for um trecho musical que você não consegue tocar, treine lentamente buscando ouvir todas as notas necessárias até chegar ao ponto que você quer. Gosto do auxilio do metrônomo que além de ajudar na estabilidade rítmica, ajuda a marcar o nosso aumento de velocidade com precisão. E nunca se esqueçam de ouvir música boa, músico bom. Não perca oportunidades de ver bons músicos tocando, há um crescimento automático nesse hábito.

Recicle sua mente e mãos a obra. Até a próxima dica.

É assim que sou. Assim que soou.

Postado por em 15/fev/2011 em Banner, Blog | 12 comentários

img14

Este trabalho é um sonho antigo onde eu pude interpretar com minha guitarra composições própria,dentro do Rock e suas vertentes. Minha concepção de compor é muito aleatória, pode vir andando na rua, testando um timbre, ou seja, eu tenho que ficar atento quando uma idéia surge e vale apena registrar. Vou tentar falar um pouco de cada tema daquilo que me lembro de como surgiram.

Faixa 1 – É assim que sou. Assim que soou.

Essa música abre o disco, sendo o tema que deu nome ao cd. O qual expressa a idéia do meu variado gosto musical. É uma música inspirada pelas composições do grande guitarrista Steve Morse. É uma das música mais antigas desse cd. Contém um tema elegante e algumas partes complexas de palhetadas em saltos de corda. Ela já diz pra que o cd veio.

Faixa 2 – O amor e a dor

Iniciando com um groove de bateria, essa música é uma balada que muito me emociona. Ela vai direta ao ponto, inicialmente seria apenas guitarra, baixo e batera, mas senti a necessidade de adicionar o violão e um clima de teclado só pra servir de pano de fundo para o que ela quer dizer. Amor é uma decisão e isso confirma o fato de que muita das vezes sentimos dores por amar alguém, que o diga o próprio Deus que deu o seu próprio Filho Jesus pra morrer por quem não merecia (nós).

Faixa 3 – Pyromania

Pyromania é um tema baseado na minha mania pirada de repetir idéias, então ela é baseada nesse contexto de “motivos musicais”. Ela possui um desenho de frase que se repete e vai se adaptando as harmonias que vão surgindo e sempre tentado passar algum detalhe novo. É uma música que me divirto muito tocando. O final é um trecho inesperado de bossa nova baseado no tema principal da música.

Faixa 4 – Não como acarajé mais sou baiano

Esse é uma tema nordestino, usando o maracatu como levada e abre com um lick de semi-colcheias interligadas criando um melodia intrigante. Há uma mudança de compasso para a parte B dela e conta com um contexto meio fusion na hora do solo do meio. O nome da música tem um duplo sentido, de que nem tudo que há na Bahia eu gosto, apesar de amar o fato de ser baiano. Isso dá muito pano pra manga.

Faixa 5 – Saudade de ver a lua

Um dos temas elogiados por quem já escutava essa música antes do cd ser gravado, onde toquei várias vezes em workshops. Tem uma pitada bem mas bem de leve do Eric Johnson, o qual nem me atrevo a comparar tanto. É um tema bem reflexivo. O título tem a idéia de nos fazer parar e olhar não só pra lua, mas as coisas ao nosso redor e deixar um pouco a correria desse planeta de lado. Precisamos respirar, viver, gastar tempo com quem nós amamos. Dinheiro não é a coisa mais importante da vida. Parem um pouco e respirem.

Faixa 6 – Textando

Essa é a música com a sonoridade mais vintage do cd. “Textando” vem de Teste+Texas, uma brincadeira com as palavras e com o som. Gosto do vintage, sonoridade que acabo explorando mais na promessa d. Me atrevi a tocar umas frases de gaita num trecho dela. Enfim uma música divertida de se ouvir, essa era a intenção.

Faixa 7 – Um dia verei meu Criador

Não é sempre que você já esta com um repertório pronto e de repente aparece uma música maravilhosa e inesperada, essa foi a segunda vez que aconteceu isso na minha história e como na primeira vez foi ótimo decidir incluir no repertório. Eu prefiro não traçar comentários técnicos sobre essa música. Muita gente que já a escutou declara sentir algo sobrenatural ao ouvi-la. Prefiro ouvi-la e pensar na grande esperança que o nome dela me traz.

Faixa 8 – Só o Senhor é Deus

Um riff de guitarra abre a música guiando uma boa parte da música. Contém um tema que lembra um pouco das influências do Joe Satriane e alguma coisa de influências do John Petrucci. Solos virtuosos vão esquentando a música. Enfim é uma daquelas que deixam o coração acelerado de emoção.

Faixa 9 – O novo dia

Resolvi incluir essa música pra aliviar um pouco a mão das cordas e usá-las nas teclas. Um tema simples que surgiu durante um culto na igreja no violão, mas acabei transpondo para o piano. Acredito que o cronômetro ta na contagem regressiva e que “o novo dia” está pra começar, onde não haverá mais choro nem dor, só o eterno amor e alegria brincando com agente para toda eternidade.

Faixa 10 – Ta doido minino?

Essa música também foi uma das últimas e surgiu de um momento que praticava a guitarra e foi tomando forma, uma grande influencia dela vem do Mattias “IA” e é um momento de total descompromisso com o certinho e arriscando coisas complexas dentre notas, sons, gritos e falas. Destaque para a participação da minha mãe abrindo a música e da minha esposa gritando no meio da música.

Faixa 11 – Rock Soul

Puro white-metal. Quando lembro desse estilo, lembro-me de curtir muito o Stryper, fui muito influenciado por esses caras. Enfim, velocidade e energia é a grande sacada dessa música. Surgiu do riff e foi sendo desenvolvida.

Faixa 12 – Imerecidas Lágrimas

Essa surgiu no meio das ruas de Vila-Velha-ES indo pra o Studio S2, onde ficou na minha memória e foi terminada em Jequié – Ba. É muito antiga também e possui uma grande influência em alguns trechos do Steve Vai, o qual foi influente no meu jeito de tocar. Uma balada agradável de ouvir e bem expressiva, trabalhando a dinâmica do tema e procurando a expressão certa juntamente com a nota certa. O título refere-se às lágrimas de sangue as quais Jesus derramou, por causa do sofrimento que haveria de passar por nós, poderia se chamar Lágrimas de graça.

Faixa bônus – Subindo o Degrau

A música Subindo o Degrau, é uma música que compus que não se encaixava nem na Promessa d e nem no Speed plain, então resolvi colocá-la pra fechar o cd. Tem uma melodia ousada que gosto muito, que varia entre a tonalidade maior e menor. A letra fala que continuarei subindo o degrau da escada da vida que nos leva a grande eternidade fora daqui. Que nossa vida não acaba por aqui, depois da morte a um novo estágio. Enquanto isso viverei cantando e falando do grande amor inexplicável de Deus o qual acredito e vivo. Espero que curtam essa música.

Novo projeto em andamento

Postado por em 12/fev/2011 em Banner, Blog | 2 comentários

img9

Sempre me perguntaram sobre um trabalho solo e eu nunca havia sentido vontade de fazer um, apesar de sentir que seria uma coisa muito provável, por ter composições diversificadas, então começaram a surgir algumas canções voltadas a um formato “igreja/congregação” e sempre que componho uma canção assim eu começo a tocar em minha pequena igreja ao qual faço parte e tenho percebido o quanto as pessoas têm sido edificadas com elas através do Espírito Santo que age em nós. Bom, tenho colocado nas mãos de Deus esse novo alvo e que tenho sentido que Ele está comigo nisso, senão não seguiria projetando.

Breve terei mais notícias! Orem por mim e por isso!